sexta-feira, 13 de março de 2009

já parou pra pensar que tudo que temos de bom escondemos ? A ternura, o encatamento, o agrado em ver, acariciar, em cooperar, a gentileza, a alegria, o romantismo, a poesia, sobretudo o brincar com o outro. Tudo tem de ser sério, respeitável, comedido, fúnebre, chato, restritivo,contido...
"Gente é pra brilhar", diz o mestre Caetano. Gente é, com certeza, a maior maravilha, o maior playground e a mais complexa máquina neuromecânica do Universo conhecido.
Mais em vez de fazer "brilhar" sua própria estrela e admirando, nós invejamos, por não ter coragem de fazer o que nossa estrela determina.
O medo, eis o inimigo.
O medo do outro que nos observa atentamente tudo o que fazemos, sempre pronto a criticar, a condenar, a pôr restrições, porque fazemos diferente dele.
Porque fazemos isso um com o outro, vigiando-nos e obrigando-nos, todos contra todos, a ficar bonzinhos dentro das regrinhas do bem-comportado. Pois é nesse palco social obrigamos-nos a ser, todos, anões.
Ai de quem se sobressai, fazendo de repente o que lhe deu na cabeça. Fogueira pra ele! Ou você pensa que a fogueira só existiu na idade média ?
Nós nos obrigamos a ser todos pequenos, insignificantes, imperceptíveis, "normais".

11 comentários:

Bruúh disse...

Texto totalmente realista! Pois sempre quem não segue a tal normalidade imposta pela sociedade, muitas vezes é condenado por ser diferente!

"O medo do outro que nos observa atentamente tudo o que fazemos, sempre pronto a criticar, a condenar, a pôr restrições, porque fazemos diferente dele."

Ótimo pensamento, eu mesma as vezes deixo de fazer ou realizar coisas sempre pensando no que os outros irão falar, se irão criticar...

Parabéns pelo Blog! =)

Candy disse...

Falou bem!
E é verdade. Mas acredito que as pessoas (me icnluo aqui) têm mais medo de se magoar do que o que as pessoas vao pensar.
"se eu fizer isso, demonstrar esse sentimento e brincarem cmg?".

:*

Deathtagrazyta disse...

Adorei seu blog, tá linkada viu, e brigadinha pela força.

Deisy disse...

concordoooo

Talita S. disse...

É cada um por si e Deus por todos.Ninguém mais é como realemente é,porque o outro não quer que sejamos assim.Infelizmente.

Beijo!

Vinícius Aguiar disse...

Essa dor é uma das mais doídas, mas também é uma das que mais ensinam, e ao meu ver, felizes os que têm essa oportunidade de aprender! Realmente dói, mas certamente passa, e quando passar, ficará o aprendizado de que o amor não se encontra, se constrói, pedaço a pedaço, e para construir é preciso coração!

Fica bem, beijos!

Layz Costa disse...

Haverão dificuldades sempre, sempre. O mais bonito é se manter forte e não ceder a elas, não se entregar.

Haverá mentiras, dor e simulações, mas passa menina, tudo (ainda bem) sempre passa.

Camilla disse...

Ah, concordo e gênero, número e grau com o que meu namorado disse!

Kamila disse...

lindo, lindo.
o blog e o post (:

Fran disse...

Acabei de passar por isso, e acredite não é facil, postei no meu blog varios textos como este, expressando a dor que sentia, e dizendo para mim mesma que era o fim. Nós damos a cara para bater a apanhamos da forma mais dolorosa, caimos e levantamos, com certeza mais fortes, e com menos riscos de cair.

adorei o blog :*

Bruna Trindade disse...

Sempre há um momento na vida de todo mundo em que a gente deixa de acreditar. Achamos que todos têm culpa no cartório, e que a vida será sempre um ir e vir, que mais vai do que vem. É..Eu também já passei por isso. E continuo acreditando que a vida é mesmo um ir e vir, porque felicidades não ficam, elas vem e vão. Só resta apontar pra fé e remar, porque dias melhores virão!
Gostei do seu blog! Te linkei.

Há mais pontos sensíveis no nosso corpo do que estrelas num céu invernal.